Estado de Alagoas

Ir para o conteúdo. | Ir para a navegação

» Página Inicial Municípios Histórico dos municípios alagoanos Histórico do município de Pilar

Histórico do município de Pilar

Histórico, Gentílico e Formação Administrativa do município do Pilar - Alagoas.

Relatam os historiadores que a cidade do Pilar surgiu no século passado de um engenho que pertenceu ao espanhol José de Mendonça Alarcão Ayala, ancestral do Barão de Mundaú. Segundo a tradição, o nome do município tem origem na lenda do aparecimento de uma imagem de Nossa Senhora em um pilar, nos arredores do povoado. Ainda segundo a lenda, a santa foi retirada e colocada em uma capela, surgindo, tempos depois, no local primitivo. Outros historiadores, porém, afirmam que a padroeira da cidade foi trazida pelo espanhol José Ayala, de sua terra natal.

No Pilar, registrou-se a última pena de morte no Brasil. O escravo Prudêncio, pertencente a João Lima e outros dois escravos Vicente e Francisco se uniram e resolveram matar os patrões. Prudêncio matou João Lima e sua mulher, mas os outros escravos não conseguiram atrair seus patrões para a emboscada.

Descobertos os corpos, os negros fugiram, mas foram capturados. O Imperador D. Pedro II, então, autorizou o enforcamento de Prudêncio. A visita de D. Pedro II ao Pilar é considerada um dos mais importantes fatos históricos da cidade e da região.

Em 1854, foi criada a freguesia do Pilar. Com o progresso, foi elevada à categoria de vila em 1857. Em março de 1872, a lei 624 garantiu autonomia administrativa. Em 1944, o nome de Pilar foi mudado para Manguaba pelo fato da lagoa ser o principal acidente geográfico do município. Em 1949, o município voltou a se denominar Pilar.

A beleza natural da Lagoa Manguaba é o principal encantamento do Pilar, que possui casarios coloniais do início do século passado. No município há fontes de água de boa qualidade, inclusive mineral. Sua população é alegre e acolhedora. A cidade é bastante festiva, fazendo parte de seu calendário turístico os festivais do Bagre e do Siri, além da Festa de São Pedro.

Gentílico: pilarense

Formação administrativa

Distrito criado com a denominação de Pilar, pela lei provincial nº 250, de 08-05-1854.

Elevado à categoria de vila com denominação de Pilar, pela lei provincial nº 321, de 0105-1857, desmembrado de Alagoas. Sede na antiga povoação de Pilar. Constituído do distrito sede. Instalado 12-09-1857.

Elevado à condição de cidade com a denominação de Pilar, pela lei provincial n º 626, de 16-03-1872.

Em divisão administrativa referente ao ano de 1911, o município é constituído do distrito sede.

Assim permanecendo em divisões territoriais datadas de 31-XII-1936 e 31-XII-1937.

Pelo decreto lei estadual nº 2909, de 30-12-1943, o município de Pilar passou a denominar-se Mangaba.

No quadro fixado para vigorar no período de 1944-1948, o município já denominado Mangaba é constituído de distrito sede.

Pela lei municipal nº 1473, de 17-09-1949, o município de Mangaba voltou a chamar-se Pilar.

Em divisão territorial datada de 1-VII-1960, o município é constituído do distrito sede.

Assim permanecendo em divisão territorial datada de 2007.

Alterações toponímicas municipais

Pilar para Mangaba alterado, pelo decreto lei estadual nº 2909, de 30-12-1943. Mangaba para Pilar alterado pela, lei municipal nº 1473,de 17-09-1943.

Fonte: IBGE

Ações do documento