Estado de Alagoas

Ir para o conteúdo. | Ir para a navegação

» Página Inicial Municípios Histórico dos municípios alagoanos Histórico de Santana do Mundaú

Histórico de Santana do Mundaú

Histórico, Gentílico e Formação Administrativa de Santana do Mundaú/AL

Por volta de 1800 existiam poucas residências e apenas uma casa de comércio na região. Algum tempo depois, foi construída uma capela, transformada na matriz de Nossa Senhora de Santana, hoje, Paróquia de Santa Ana, cujo sino foi colocado em 1873, permanecendo até hoje.

O primeiro nome do município foi Mundaú-Mirim, e data dessa época a criação da feira na localidade. São considerados fundadores da cidade Manoel Pereira de Barros, Manoel José de Matos, Sérgio Olendino, Manoel Atanásio e Manoel Pinheiro.

Durante muito tempo o povoado ficou isolado de outros centros. A comunicação era feita apenas através de "picadas" abertas na mata. Somente a partir de 1940, com a abertura da estrada para União dos Palmares (hoje conhecida como "Estrada da Laranja") é que começou a se desenvolver.A abertura para o comércio e outros centros provocou o movimento de emancipação pelos moradores mais antigos, que tiveram como principais líderes Manoel Francisco da Silva e Augusto Cavalcante Lins. Em 1960, a Lei 2.245 criou o município, mas sua instalação oficial foi em janeiro de 1961, com território desmembrado de União dos Palmares. Com a lei, veio também a mudança do nome do município para Santana do Mundaú.

A estação invernosa sempre causa problemas com a sede municipal com períodos das enchentes provocadas pelo rio Mundaú. Em 1962 e no presente ano de 1977 foram as mais violentas com a destruição de inúmeras casas e causando centenas de desabrigados, mesmo assim o município é estabelecido economicamente, é o primeiro produtor de laranja lima de Alagoas e foi o quinto do Brasil, segundo o censo agropecuário de 2000. Destacando-se, também a pecuária e a cultura da banana.

Como atrativo, Santana do Mundaú oferece aos visitantes refrescantes banhos na Bica do Jaço na localidade Caruru, bem como as Bicas Xiringa e Ararão no sítio Mirim, que recebe, nos finais de semana, turistas das cidades vizinhas, Animada, também, é a festa da padroeira, Santa Ana sendo comemorada no 2º domingo de janeiro, apesar do dia que lhe é consagrada ser 26 de julho.

Localização: Encontra-se na Microrregião Serrana dos Quilombos, sendo seus limites: Chã Preta, Viçosa, Capela, Branquinha, União dos Palmares, São José da Laje, Correntes (PE) e Canhotinho (PE).

Gentílico: Mundauense.

Formação Administrativa

Em divisão administrativa referente ao ano de 1911, figura no município de União o distrito de Mundaú-Meirim.

Assim permanecendo em divisões territoriais datados de 31-XII-1937.

Pelo decreto lei nº 2361, de 31-03-1938, o distrito de Mundaú-Meirim se denomina Mundaú-Mirim.

Pelo decreto lei estadual nº 2909, de 30-12-1943, o município de União passou a denominar-se União dos Palmares.

Em divisão territorial datada de 1-VII-1950, o distrito de Mundaú-Mirim, figura no município de União dos Palmares.

Assim permanecendo em divisão em divisão territorial datada de 1-VII-1955.

Elevado à categoria de município com a denominação de Santana do Mundaú, pela lei estadual nº 2245, de 14-06-1960, desmembrado de União dos Palmares. Sede no atual distrito de Santana do Mundaú, ex Mandaú-Mirim. Constituído do distrito sede. Instalado em 30-01-1961.

Em divisão territorial datada de 31-XII-1963, o município é constituído de 2 distritos: Santana do Mundaú e Mungaba.

Assim permanecendo em divisão territorial datada de 2007.

Alterações toponímicas distritais

Mundaú-Meirim para Mundaú-Mirim alterado, pelo decreto lei nº 2361, de 31-03-1938

Mundaú-Mirim para Santana do Mundaú alterado, pela lei estadual nº 2245, de 14-06-1960.

Fonte: IBGE

Ações do documento