Estado de Alagoas

Ir para o conteúdo. | Ir para a navegação

» Página Inicial Sala de Imprensa Notícias 2019 dezembro 2019: um ano de sucesso para a arte e a cultura de Alagoas
27/12/2019 - 11h03m

2019: um ano de sucesso para a arte e a cultura de Alagoas

2019: um ano de sucesso para a arte e a cultura de Alagoas

Foram realizados espetáculos de teatro, dança, música e exposições de artes visuais

Texto de Hannah Copertino

A Diretoria de Teatros do Estado de Alagoas (Diteal) chega a mais um fim de ano celebrando o sucesso dos projetos realizados e já planejando 2020 para que os objetivos também sejam alcançados. Em 2019, os Teatros Deodoro e de Arena Sérgio Cardoso e o Complexo Cultural Teatro Deodoro mantiveram calendário intenso de atividades e com sucesso de público nos mais diversos projetos, entre teatro, dança, música e artes visuais.

A programação começou com as celebrações em homenagem ao Dia Alagoano do Teatro, data criada para lembrar um grande ícone do teatro alagoano, Linda Mascarenhas. A Diteal preparou uma semana de espetáculos com “O que te Sufoca”?, do Grupo de Teatro Gigante Rua; Esperando Godot – Leitura Dramatizada do I Ato, da Cooperativa Alagoense de Teatro; Marginália, da Turma de Conclusão de Curso da Escola Técnica de Artes da Ufal – ETA; Memória da Flor, Grupo Teatro da Poesia; Mar Adentro, com Alexandrea Constantino; Finados e Desafinados, Trajes, Comédias e Cia; In Progress, Coletivo Mambembe; além da Oficina para atores “O desenho da fala ou a musicalidade da palavra falada”, com Marcos Damaceno e Rosana Stavis.

Terminou a Semana Alagoana do Teatro e teve início a 20ª edição do principal projeto da casa: o Teatro Deodoro é o Maior Barato. Por meio de um edital, foram selecionados 15 espetáculos, entre teatro, música e dança, com o objetivo de incentivar, fortalecer e valorizar a produção artístico-cultural local, contribuir com a formação de plateia no estado e promover o acesso da população ao palco oficial do estado, através do projeto escola e também pelo preço em conta dos ingressos: R$ 10,00 (meia-entrada) e R$ 20,00 (inteira). O público esteve presente, firme e forte, prestigiando a cultura de Alagoas. O TDMB recebeu quase sete mil pessoas.

Participaram da programação os espetáculos Finados e Desafinados, da Trajes, Comédia e Cia; Obscuricenidades, do Corpo Cênico da Ufal; Pés em Casa, de Fernanda Guimarães; Aos Seus Olhos, do Stúdio Ana Helena Poledance; Nu, de Júnior Almeida; Tempo de Ser Feliz, de Rodrigo Avelino; Mariah’s, da Cia El Guibbor; Coisas Pequenas, de Jorg; Apelo, do Grupo de Dança Noemi Loureiro; Boto: O Musical, do Núcleo Experimental de Teatro; 50 Anos de Música – Zailton Sarmento – Concerto de Choro, de Zailton Sarmento; Planekis, da Banda Cazuadinha; Projeto 3,4 – edição ao vivo, de Kemesson Lemos; Entre Rio e Mar Há Lagoanas, do Coletivo de Teatro Heteaçã; e Pieces, de Harmony Lied, formado por Marcus Mausan e Nibbya Karla.

Foi mantida a parceria entre a Diteal e o jornal Gazeta de Alagoas na publicação das críticas dos espetáculos, escritas por artistas do estado que possuem conhecimento nas áreas as quais opinaram e avaliaram e com aptidão na escrita. A ideia é estimular a produção desse gênero textual em Alagoas, além de criar um registro do projeto e seus artistas e espetáculos.

Diferente dos anos anteriores, o Maior Barato não ocorreu todas as quartas-feiras do mês. Foi alternado com apresentações da Orquestra Filarmônica de Alagoas, que conta, desde sua criação, com forte apoio da Diteal na liberação da pauta para realização de ensaios e espetáculos, assim como o projeto Quarta Sinfônica, em parceria com a Secult e a Ufal, que teve início, oito anos atrás, como Quinta Sinfônica e mudou de dia, mas que permaneceu com o mesmo intuito de oferecer concertos gratuitos à comunidade, levar os músicos da universidade ao palco centenário e colaborar com a formação de plateia.

Em 2019, o Teatro de Arena Sérgio Cardoso, anexo ao Deodoro, completou 47 anos e claro que teve festa. A programação contou com o Lançamento do disco “Só o Amor”, de Bruno Berle; 3ª Mostra Alagoana de Cultura Hip-Hop; em uma parceria com o coletivo Nois Q Faiz; estreia do espetáculo Esperando Godot, da Cooperativa Alagoense de Teatro; e Oxente Comedy – stand-up com Cláudia Helena, David Oliveira, Eduardo Roseno, Gi Silva, Rafael Costa e Romário Steven. Assim como o palco do Arena, foi uma celebração bem democrática e feliz.

Após o aniversário, a Diteal abriu a 15ª edição do projeto Quinta no Arena, que recebeu mais de 50 propostas em seu edital. Foram selecionados 15 espetáculos de artistas e grupos alagoanos, nas categorias teatro, dança e música, com quase dois mil espectadores no total. Os objetivos do projeto são os mesmos do Teatro Deodoro é o Maior Barato, só que as propostas devem ser adequadas ao palco do Arena, cujo formato é mais intimista e sua capacidade menor, para 180 pessoas.

Integraram a programação os seguintes espetáculos: A Farsa do Advogado Pathelin; do Instituto de Preparação para Cena (IPC); Forrojazz no Baião de Dois, de Edi Ribeiro Power Trio; Guitarra Alagoana, de Bruno Palagani e Pedro Salvador; Sistema de Som e Elevação Musical, de Tequilla Bomb; Restinga, de Robson Cavalcante; Sutil, de Rodrigo San; Yoga Sounds, de Gama Júnior e Docho Manta; Forró de Primavera, de Daniel Maia; Bastidores, com Avaristo Martins e Luciano Rodrigues; Amuleto, de Adolfo Oliveira; Lucy Muritiba, de Lucy Muritiba; Sound System, de Luiz de Assis; Freedom Songs Canta Memória do Povo Negro, de Freedom Songs; O Tempo é Agora, de Marcos Farias; e Vem, 23 anos de Carla Araújo.

No Complexo Cultural Teatro Deodoro, o calendário de atividades também seguiu a mesma intensidade. Este ano, foram realizadas oito exposições na galeria de artes visuais: Violeta Plech e Chico Viveiros, com curadoria de Freddy Coreia; FOTOgrafandoPOESIA, coletiva da Agência Fragma; Silêncio, coletiva de fotógrafos alagoanos; 360º, de Eduardo Bastos, com curadoria de Socorrinho Lamenha, Arca Zoomórfica, de José Paulo, com curadoria de Alice Barros e Robertson Dorta; Signos Mimético-Poéticos, com curadoria de Alice Barros; Teia de Sentidos, de Pedro Cabral, com curadoria de Geisa Brayner; Gênesis em Vermelho Absoluto, de Levy Paz, e a 4ª Mostra Alagoana de Fotojornalismo e Vídeo, da Associação de Repórteres Fotográficos e Cinematográficos de Alagoas (Arfoc), ambas seguem em cartaz até 30 de janeiro. Mais de dez mil pessoas contemplaram as obras expostas em 2019 no Complexo Cultural Teatro Deodoro.

Vale lembrar que a galeria de artes do Complexo Cultural Teatro Deodoro abre todos os dias e a entrada é gratuita. Só que neste período de fim e início de ano, o horário estará reduzido. De 23/12 a 30/01, as mostras podem ser visitadas de segunda a sábado, das 8h às 14h; aos domingos e feriados, das 14h às 17h. Grupos de escolas e instituições podem agendar a visita guiada pelo telefone (82) 98884-6885 ou pelo e-mail escolasditeal@gmail.com gratuitamente.

O Café da Linda, no foyer Teatro Deodoro, se manteve como mais um importante espaço para as artes visuais de Alagoas. Em 2019, foram realizadas as exposições: Sentimento que Flui, de Alexandre Castela; O Corpo é um Poema Fatiado, de Ana Karina Luna; Ruptura, de Rolderick Leão; Mix das Artes, de Betina WJ; Inspiral, de Tati Barros; e Apollo em Cena – 109 anos do Teatro Deodoro, do fotógrafo João Erisson, que segue aberta até 30 de janeiro e pode ser visitada gratuitamente de terça a sábado, das 14h até o horário de encerramento do espetáculo do dia.

Também no Complexo Cultural Teatro Deodoro, foi realizado o projeto Quartas Eruditas, realizado há cinco anos por meio de uma parceira entre a Diteal e o Instituto de Cultura Ero Dictus. A Camerata Ero Dictus apresentou concertos didáticos na última quarta-feira de cada mês, durante o ano letivo, para alunos da rede pública de ensino, pessoas assistidas em projetos sociais e o público em geral. Foram sete concertos, totalizando público de mais de duas mil pessoas.

Um marco na cultura de Alagoas, os 109 anos do patrimônio cultural de Alagoas, Teatro Deodoro, foi celebrado com uma semana de espetáculos locais e nacionais. Na programação, estiveram a Oficina Teatro Contemporâneo – Poéticas do Século XXI, Cia Stavis Damaceno; A Missão, culminância do projeto Ballet a Serviço da Educação, parceria entre a Diteal e a professora e bailarina, Maria Emília Clark, na formação de dançarinas e dançarinos; Afrobrasilidade, da Cia de Teatro e Dança Afro Aiê Orum; concerto Superfantasticamente: Bis, Orquestra Filarmônica de Alagoas; leitura dramatizada do espetáculo Homem ao Vento, resultado da Oficina Teatro Contemporâneo – Poéticas do Século XXI, com a participação de atores alagoanos e monitoramento de Rosana Stavis e Marcos Damaceno; Psicose 4h48”, com a Cia Stavis-Damaceno; e Concerto da Orquestra do Instituto GPA / SP.

A Diteal foi parceira de diversos grupos, a exemplo do Aiê Orum, Ballet da Vila, Batata Records, Coletivo Nois Q Faiz e Orquestra de Tambores de Alagoas, entre muitos outros. Entre as produções da instituição, estiveram o álbum Só o Amor, de Bruno Berle, e o espetáculo Esperando Godot, da Cooperativa Alagoense de Teatro. Um dos pontos mais altos foi a realização da Oficina de Teatro Contemporâneo, no aniversário de 109 anos do Teatro Deodoro, que vai resultar na estreia do espetáculo Homem ao Vento, do dramaturgo e diretor, Marcos Damceno, vencedor do Prêmio Shell, com elenco alagoano, em 2020.

A novidade deste ano foi a parceria entre a Diteal e o Tribunal de Justiça de Alagoas, na qual foi assinado um termo de cooperação para realização em conjunto de quatro apresentações culturais na Praça Deodoro, Centro da capital. A estreia foi em dezembro, quando houve um concerto especial de natal com a Camerata Ero Dictus e o Coral do TJAL, tendo a participação especial do Grupo de Flautas do Instituto, Avivah, de Marechal Deodoro, com o apoio da Aliança Comercial de Maceió. Entre os objetivos desta parceria, estão o estímulo ao uso do espaço público, melhoria do convívio urbano e da qualidade de vida da população.

“Encerramos o ano de 2019 com saldo positivo para a arte e a cultura de Alagoas e o sentimento de dever cumprido. Tivemos, mais uma vez, um calendário intenso de atividades, nossos editais abertos com boas oportunidades para os artistas e grupos locais, além dos nossos projetos e eventos comemorativos que sempre contemplam a produção alagoana. Avançamos também na formação de plateia e na aliança importante entre a cultura e a educação com a presença marcante de alunos da rede pública de ensino nos nossos equipamentos. Mantivemos as parcerias já existentes e firmamos novas, a exemplo do TJAL. Vamos seguir trabalhando firmes e fortes para que 2020 também seja um ano exitoso para a nossa arte e cultura. Agradecemos aos nossos parceiros, artistas, representantes das escolas e instituições que estiveram presentes e ao público em geral. Esperamos contar com todas e todos neste ano que se inicia”, disse Sheila Maluf, diretora presidente da Diteal.

Para o gerente artístico e cultural da Diteal, 2019 encerra deixando bons frutos e a expectativa é de que 2020 também seja um ano de muitas e boas realizações. “É gratificante concluir o exercício de 2019, podendo reafirmar para comunidade e, de forma muito especial à classe artística, o nosso compromisso de colaborar com o aperfeiçoamento da cultura artística no Estado de Alagoas. Mantivemos projetos importantes que já repercutem como grandes colaboradores no desenvolvimento técnico e artístico da produção local, estivemos abertos para parcerias diversas, e sempre atentos às mais diferentes linguagens e propostas. Estamos empenhados para garantir um 2020, contundente, criativo e diverso, na certeza de que a arte é um dos mais importantes meios para contribuir e transformar positivamente uma sociedade”, finalizou Alexandre Holanda.

Ações do documento