Estado de Alagoas

Ir para o conteúdo. | Ir para a navegação

» Página Inicial Sala de Imprensa Notícias Artesã ganha prêmio durante Feira Nacional de Negócios do Artesanato
18/07/2016 - 12h00m

Artesã ganha prêmio durante Feira Nacional de Negócios do Artesanato

Chapéu de Guerreiro confeccionado por Vânia Oliveira foi a peça mais votada pelo público no Salão de Arte Popular

Artesã ganha prêmio durante Feira Nacional de Negócios do Artesanato

O chapéu de guerreiro simboliza a cultura local e foi exposto no Salão de Arte Popular Ana Holanda (Itawi Albuquerque)

Texto de Andressa Alves

A retratação de um dos mais importantes e conhecidos folguedos do estado, o Guerreiro de Alagoas, acaba de ser premiada na 17ª Feira Nacional de Negócios do Artesanato, encerrada no último domingo (17), em Recife.

 

Confeccionado pela artesã Vânia Oliveira, de Maceió, o tradicional chapéu de guerreiro simboliza a cultura local e foi exposto no Salão de Arte Popular Ana Holanda, onde conquistou o primeiro lugar como a peça mais votada pelo público, com 687 votos.

 

Reconhecida como Mestre Artesã e Patrimônio Vivo do Estado, Vânia Oliveira, de 59 anos, une o brilho das lantejoulas e tecidos aos detalhes em espelhos, que aplicados com suavidade e delicadeza ganham formas de igrejas e catedrais. No chapéu, o colorido das fitas, ricas na diversidade de tons, encanta os olhos de quem contempla a arte em forma de acessório. 

 

Disputando com mais de 40 peças expostas no salão, a quantidade de votos impressionou a artesã, que ao retratar o Guerreiro de Alagoas pretende salvaguardar os símbolos que representam o estado, além de promover a divulgação em cada vez mais espaços.

 

“Tinha ficado muito feliz só com o convite para fazer parte do Salão de Arte Popular e em ter esse destaque. Quando eu fiquei sabendo do resultado quase caio de alegria. Já tinha dez anos que eu não participava de feira, e voltar dessa forma tem um sabor especial. Me mostrou que a gente pode levar o guerreiro de Alagoas para novos horizontes, agradando não só o povo alagoano, mas quem contempla a arte popular em qualquer lugar do mundo”, comemora Vânia Oliveira.

 

Para a gerente de Design e Artesanato da Secretaria de Desenvolvimento Econômico e Turismo (Sedetur), Daniela Vasconcelos, o prêmio confirma a relevância da produção artesanal de Alagoas.

 

“O voto popular, que concedeu o prêmio a uma artesã de Alagoas, é a principal certeza que poderíamos ter de que nosso trabalho artesanal tem um espaço singular. O salão era composto com outras peças de artesãos pernambucanos e, mesmo sendo realizado em Recife, conseguimos nos destacar dessa forma durante todo o evento”, afirma Daniela Vasconcelos.

 

Além do Salão de Arte Popular Ana Holanda, a artesã teve peças expostas e comercializadas no estande de Alagoas durante toda a Fenearte, que aconteceu entre dos dias 07 e 17 de julho.

 

 

 

A artesã

 

Autodidata, Vânia reconheceu sozinha sua vocação e o amor pela arte. De acordo com ela, tudo começou há 32 anos, quando tentava criar as lembranças de aniversário de sua filha. Entre um produto, o aperfeiçoamento e desejo de reproduzir a cultura local de alguma forma, a artesã tornou a confecção de peças cada vez mais elaborada, transformando-se em um dos principais nomes do artesanato alagoano.

 

Como prova disso, a artesã acumula várias as conquistas. Uma delas foi a exibição de uma de suas peças em rede nacional, na novela Velho Chico, da Rede Globo. Na fase de gravações, realizadas no município de Piranhas, a produção do programa escolheu Dona Vânia para produzir o chapéu do guerreiro que foi usado por um dos personagens.

 

Catálogo do Artesanato

 

A artesã está entre os artistas populares presentes no Catálogo do Artesanato Alagoano, lançado na Fenearte. O material conta com informações sobre todas as tipologias artesanais de Alagoas, além de trazer a história de 15 mestres artesãos, pontuando a relação de seus trabalhos com a região em que foram criados.

 

O projeto desenvolvido pela Sedetur visa facilitar a ponte entre artesãos e lojistas, aproximando o público das peças e trazendo a história por trás de cada obra.

 

O público poderá conferir o catálogo nas três principais feiras de artesanato do país, que acontecem em Recife, São Paulo e Minas Gerais. O material também foi disponibilizado no site da Sedetur: www.sedetur.al.gov.br e será distribuído para galerias de arte de todo Brasil.

Ações do documento