Estado de Alagoas

Ir para o conteúdo. | Ir para a navegação

» Página Inicial Sala de Imprensa Notícias Cultura do Estado de Alagoas perde maestro Egildo Vieira
31/07/2015 - 16h38m

Cultura do Estado de Alagoas perde maestro Egildo Vieira

Músico seria reconhecido pelo Governo do Estado como Patrimônio Vivo

Cultura do Estado de Alagoas perde maestro Egildo Vieira

Cultura de Alagoas amanheceu triste nesta sexta-feira (31): faleceu maestro Egildo Vieira (Foto Ascom)

Daniel Borges

A Cultura de Alagoas amanheceu triste nesta sexta-feira (31). O maestro Egildo Vieira, 68 anos, músico de viola e pífano, faleceu em decorrência de falência múltipla dos órgãos.   

Natural da cidade de Piranhas, Egildo Vieira viajou por todo o Brasil apresentando sua música. Foi diretor do Conservatório de Música de Piranhas e abrilhantava os eventos como maestro da banda da cidade. Também tocou flauta e pífano no famoso Armorial, do escritor  Ariano Suassuna, e foi idealizador e um dos fundadores do tradicional Bloco da Saudade, de Recife.

Com apenas cinco anos, seu pai começou a lhe ensinar música e, já aos 10 anos, tocava clarinete na banda da cidade. Menino curioso e criativo, usava cachos de banana para brincar de saxofone. Sempre muito ligado à cultura, participava de grupos de folclore e chegou a formar um grupo de pífano. Apadrinhado por Ariano Suassuna, foi convidado para executar os projetos Armorial e Quinteto. 

Ao falar sobre a música em sua vida, Egildo sempre se emocionava. "A música é tudo e mudou tudo na minha vida. Até meus últimos dias será tudo. Eu não sei se viveria sem a música. Minha missão na Terra é não deixar esta arte morrer", declarou em recente entrevista. 

Egildo sofria de insuficiência cardíaca e falência nos rins. Há dois meses estava internado na Santa Casa de Maceió. Ele seria reconhecido este ano como Patrimônio Vivo, registro concedido pelo Governo de Alagoas, através da Secretaria de Estado da Cultura (Secult).

O corpo está sendo velado no Clube do Centro Cultural Miguel Arcanjo e o sepultamento ocorre no Cemitério Municipal do Centro Histórico, às 15h, ambos no município de Piranhas.

Ações do documento