Estado de Alagoas

Ir para o conteúdo. | Ir para a navegação

» Página Inicial Sala de Imprensa Notícias Diteal divulga programação dos 106 anos do Teatro Deodoro
01/11/2016 - 18h35m

Diteal divulga programação dos 106 anos do Teatro Deodoro

Atividades englobam teatro, dança, lançamento de livro e música, tudo com entrada franca

Diteal divulga programação dos 106 anos do Teatro Deodoro

Imponente, Teatro Deodoro chega aos 10 6 anos no próximo dia 15 de novembro com ampla celebração da arte, como teatro, dança, lançamento de livro e música, com entrada franca (Thiago Sampaio e Adalberto Farias)

Texto de Regina Martins

Para comemorar os 106 anos de fundação do Teatro Deodoro, no dia 15 de novembro, a Diretoria de Teatros do Estado de Alagoas (Diteal) promove três dias de programação cultural, envolvendo teatro, dança, lançamento de livro e música, com entrada franca.

 

No dia 15 de novembro, a partir das 20h, acontece o espetáculo ‘Solidão no Fundo da Agulha’, do livro homônimo de Ignácio de Loyola Brandão com canções interpretadas por Rita Gullo, sua filha.

 

O trabalho faz parte do projeto ‘Livros Para Todos’, iniciativa da Fundação Carlos Chagas, que incentiva o hábito de leitura e beneficia diferentes comunidades em situação de vulnerabilidade socioeconômica.

 

As 32 crônicas que compõem o livro, que conta com fotografias de Paulo Melo Jr., são lembranças ligadas a músicas e lugares que marcaram de modo especial a vida do autor. 

 

No dia 16, a programação traz ‘O Regresso das Borboletas’, uma realização da Diteal e Cia. de Dança Maria Emília Clark, a partir das 15h, no Deodoro.

 

 

O espetáculo, oriundo do Edital de Ocupação da Sala de Dança do Complexo Cultural Teatro Deodoro, ponto de culminância, dessa importante iniciativa da Diteal, estreou dia 24 de setembro.  No palco, 50 crianças e adolescentes selecionadas em janeiro de 2016, na parceira da Diteal e o Ballet Maria Emília Clark.

 

Ainda no dia 16, às 20h, é a vez de Júnior Almeida apresentar o show ‘Memória da Flor’.Considerado um dos grandes compositores alagoanos, em seus 30 anos de carreira o cantor e compositor já gravou quatro CDs e realizou diversos shows no Brasil e no exterior. 

 

Ele já dividiu o palco com Hermeto Pascoal e Djavan, além de ter suas músicas gravadas por artistas como Ney Matogrosso e Mart´nália. O projeto original de ‘Memória da Flor’ foi desenvolvido em Alagoas, Rio de Janeiro e São Paulo, e dele fizeram parte a gravação de um CD, a gravação de um clipe e a produção do show. 

 

 

No último dia da programação, 17 de novembro, em parceria com o ‘Identidade Alagoana’, a Diteal promove o projeto ‘Caricaturas Realizadas ao Vivo’, com o artista visual, Levy Paz, das 16h às18h, na Galeria do Complexo Cultural Teatro Deodoro. E das 19h às 21h, no Pátio Externo do Deodoro (ao lado do Shopping Popular). Nas duas ações, as 20 primeiras pessoas que levarem um quilo de alimento não perecível vão ganhar uma caricatura feita pelo artista. 

 

Às 19h, acontece o lançamento do livro ‘Bebgor’, de Pedro Onofre, no pátio externo, em frente ao Teatro Deodoro. Às 20h, estreia o espetáculo teatral ‘Bebgor’, baseado no livro homônimo de Pedro Onofre.

 

Trata-se de uma peça que remonta à ditadura brasileira. Ela mostra o conflito de um juiz de Direito que, tendo sentenciado injustamente um preso político, terminou por levá-lo ao suicídio. 

 

 A peça foi premiada pelo Edital das Artes da Secretaria de Estado da Cultura (Secult), se insere, junto com a publicação de Teatro 04, quarto volume da coleção que reúne as obras do autor, num conjunto de ações que buscam reverenciar mais de seis décadas de vida dedicada ao teatro e a cultura.

 

E a partir das 21h, no Pátio Externo (ao lado do Shopping Popular), começa a programação musical dos 106 anos do Teatro Deodoro. A primeira atração é Gustavo Gomes.

 

 

Apaixonado pelo samba desde muito cedo, o artista deu início à sua trajetória musical em meio à geração de músicos, tendo se destacado em eventos como o Femusesc e o Festival de Música do IZP. Como fontes de inspiração estão os principais nomes da Música Popular Brasileira, Tom Jobim, Chico Buarque e outros compositores que alimentam e incorporam a criatividade e talento do mestre sambista.

 

Em seguida é a vez da banda ‘Freedom Songs Reggae’. Que se mantém firme na ideologia de cantar a realidade enfatizando as questões sociais, influenciada pela vibração do Reggae Roots Jamaicano.

 

O público ainda vai assistir aos shows das bandas ‘Autopse’ e ‘Nois Q Faiz’. A primeira fala da realidade que vivemos e do caos na sociedade atual. O trabalho da banda criou uma legião de fãs angariados principalmente nas redes sociais. Seu som é um Thrash, Death Metal com fortes influências de nomes como Sepultura, Soufly e Pantera.

 

A segunda, ‘Nois Q Faiz’, é uma produtora independente alagoana, com base no Hip Hop e com foco na cultura de rua. 

 

Chegando para somar no cenário local, a NQF está à frente do evento ‘N'agulha’, que une os elementos da cultura Hip Hop a outras expressões do meio alternativo. 

 

Durante toda a programação, haverá feira de artesanato, instalada no Pátio Externo do Teatro Deodoro.

 

Ações do documento