Estado de Alagoas

Ir para o conteúdo. | Ir para a navegação

» Página Inicial Sala de Imprensa Notícias Dona Ivone Lara tem vida e obra lembrada no Programa Aplauso
03/06/2016 - 15h25m

Dona Ivone Lara tem vida e obra lembrada no Programa Aplauso

Atração será exibida pela Difusora AM, às 15h. No domingo (5), o especial será exibido a partir das 10h, pela Educativa FM

Dona Ivone Lara tem vida e obra lembrada no Programa Aplauso

Ivone Lara é considerada a primeira-dama do samba (Divulgação)

Texto de Iranei Barreto

Dedicado inteiramente à primeira-dama do Samba - Dona Ivone Lara -, o Aplauso deste final de semana vai relembrar grandes sucessos da carreira da artista e falar também sobre seu pioneirismo no universo do samba. Neste sábado (4), a atração será exibida pela Difusora AM, às 15h. No domingo (5), o especial será exibido a partir das 10h, pela Educativa FM.

 

Ivone Lara compôs seu primeiro samba aos 12 anos. Estava em casa, acompanhada dos primos mais velhos, Hélio Fuleiro, que lhe deram um passarinho. As brincadeiras com o bicho inspiraram "Tiê-tiê", canção ainda hoje incluída em seu repertório.

 

 

 

Dona Ivone formou-se assistente social e enfermeira e trabalhou com a alagoana Nise da Silveira na aplicação das terapias que revolucionaram, nos anos 1970, o tratamento psiquiátrico. Casou-se, em 1947, com Oscar Costa, filho de Alfredo Costa, presidente da Escola de Samba Prazer da Serrinha. Nesta época, passou a frequentar a Escola, onde aprimorou seus dotes de sambista. Nesse mesmo ano, fez um samba com o qual a escola desfilou “Nasci para sofrer”.

 

No final da década de 60, Ivone Lara juntou-se à Escola de Samba Império Serrano, para a qual compôs alguns sambas-enredos. A artista foi a primeira mulher a assinar um samba-enredo, e não se trata de um samba qualquer, mas de "Os Cinco Bailes da História do Rio", parceria com Silas de Oliveira e Bacalhau, que o Império Serrano levou à avenida em 1965

 

Gravou seu primeiro disco apenas em 1978, quando se aposentou do ofício de enfermeira. Nesse mesmo, Gal Costa e Maria Bethânia gravaram seu maior sucesso, "Sonho Meu", em parceria com Délcio Carvalho.

 

Foi responsável, também, pela criação de pérolas como "Acreditar", composição feita em parceria com Delcio Carvalho; "Mas Quem Disse Que Eu Te Esqueço", com Hermínio Bello de Carvalho; e "Enredo do Meu Samba", com Jorge Aragão, que integram o rol dos maiores clássicos do nosso cancioneiro. 

 

Ao longo de sua carreira, também gravou composições de nomes como Paulo César Pinheiro (com quem foi casada), João Nogueira, Mauro Duarte, Nelson Cavaquinho, Candeia, Paulinho da Viola, Nei Lopes, Wilson Moreira, Chico Buarque, Vinicius de Moraes, entre outros.

Ações do documento