Estado de Alagoas

Ir para o conteúdo. | Ir para a navegação

» Página Inicial Sala de Imprensa Notícias Filé recebe certificação de Indicação Geográfica e assegura originalidade
04/07/2016 - 15h05m

Filé recebe certificação de Indicação Geográfica e assegura originalidade

Bordado é o primeiro produto artesanal do Estado a receber o selo do INPI, que reconhece produto como genuinamente alagoano

Filé recebe certificação de Indicação Geográfica e assegura originalidade

Além de agregar valor ao bordado, o selo indica que Alagoas é especializado nessa produção e por isso a disponibiliza com qualidade diferencial (Fotos: Itawi Albuquerque)

Texto de Cecília Tavares

O bordado filé, a partir desta quinta-feira (4), passa a ser reconhecido como um artesanato genuinamente alagoano. Isso porque após um estudo realizado entre a Secretaria de Estado do Desenvolvimento e Turismo (Sedetur), a Ufal e o Sebrae, o Instituto Nacional de Propriedade Industrial (INPI) veio à Maceió entregar a certificação de Indicação Geográfica (IG) às artesãs.

 

O evento aconteceu na Associação Comercial de Maceió, em Jaraguá, e contou com a presença do secretário de Desenvolvimento Econômico e Turismo de Alagoas, Helder Lima, e do diretor-nacional do Sebrae, Vinicius Lages.

 

A certificação de Identidade Geográfica do Bordado Filé foi entregue pelo presidente nacional do INPI, Luís Otávio Pimentel, à Petrúcia Lopes, presidente do Instituto do Bordado Filé das Lagoas (Inbordal). 

 

Além de agregar valor ao bordado, o selo indica que Alagoas é especializado nessa produção e por isso a disponibiliza com qualidade diferencial.

 

“O filé é um exemplo da Alagoas genuína, que dá certo e que remete a nossas origens e a nossa cultura. Mostramos, com esse selo de Identidade Geográfica, o que há de melhor no nosso Estado para o Brasil e para o mundo e, acima de tudo, garantimos uma vida mais digna para as nossas artesãs, projetando o artesanato para o cenário nacional e internacional com garantia de originalidade e qualidade”, afirmou Helder Lima.  

 

Todas as artesãs da área das lagoas Mundaú e Manguaba podem adquirir a certificação, desde que o produto esteja de acordo com os critérios estabelecidos - uma espécie de guia composto com informações do filé alagoano, tipos de pontos, critério para inovação, especificações da malha e suas composições.

 

Os artesãos comemoraram o reconhecimento. "A gente fica muito feliz, porque sabe que com o selo nosso Filé vai ser mais reconhecido e valorizado", afirmou Gorete Silva, filezeira do Pontal da Barra há dez anos.

 

Após a solenidade de entrega, uma mesa redonda com representantes da Sedetur,  Sebrae- AL, UFAL e Inbordal debateu sobre o bordado filé e o ganho de mercado do artesanato com o selo de Identificação Geográfica. Este é o segundo selo de Indicação Geográfica concedido a um produto alagoano, o primeiro atestou a própolis vermelha como genuinamente alagoana.
Ações do documento