Estado de Alagoas

Ir para o conteúdo. | Ir para a navegação

» Página Inicial Sala de Imprensa Notícias Governo abre a exposição itinerante sobre a história da Contabilidade no Brasil
05/05/2016 - 16h15m

Governo abre a exposição itinerante sobre a história da Contabilidade no Brasil

Exposição foi aberta, nesta quinta-feira, pelo governador Renan Filho e pela controladora geral do Estado, Maria Clara Bugarim

Governo abre a exposição itinerante sobre a história da Contabilidade no BrasilMárcio Ferreira
 
Texto de Amanda Vieira

O Governo do Estado, por meio da Controladoria Geral do Estado (CGE), abriu, nesta quinta-feira (5), a Exposição Itinerante ‘Contabilidade, um Balanço da História’, que fica aberta ao público até o dia 15 de junho. Na oportunidade, o governador Renan Filho assinou o decreto que regulamenta a Lei Anticorrupção em Alagoas e o encaminhamento à Assembleia Legislativa de Alagoas da Lei da Transparência. Um momento alusivo ao Dia do Contabilista, comemorado em 25 de abril.

 

No evento, a controladora-geral do Estado, Maria Clara Bugarim, ressaltou que a Lei da Transparência visa proteger os cidadãos em sua relação com todos os órgãos da administração direta do Executivo, Legislativo e Judiciário, alcançando todos os lugares, onde quer que estejam sendo aplicados os recursos públicos, garantindo a sua fiel destinação.

 

 “Essa iniciativa do Poder Executivo decorre da vontade política que elegeu, já desde o início do Governo Renan Filho, a transparência como um dos pilares da gestão”, disse a controladora-geral do Estado.

 

Maria Clara Bugarim também fez referência à Lei Anticorrupção, destacando que sem leis regulamentadoras e a consciência cidadão de fiscalizar os dirigentes, nada será resolvido

 

 "O sistema republicano veio com o objetivo de separar o que era privado da coisa pública. O controle em si, não basta. É importante que haja informações disponíveis para os governantes e governados. Os gestores deveriam ter a transparência como pressuposto dos seus atos e fomentar como norma das suas gestões”, defendeu Bugarim, e completou:  “Aqui estão sendo plantadas as sementes promissoras, duas árvores frondosas, que darão, em breve e por muitos anos seguidos, apreciáveis frutos; árvores que vão acolher, sobre a proteção dos seus vigorosos galhos e ramificações, aqueles que queiram trabalhar com seriedade pelo bem comum”, acrescentou.

 

Maria Clara também agradeceu o empenho de todos para a elaboração do decreto, em especial da Procuradoria Geral do Estado (PGE). Ressaltou a importância do evento para a classe acadêmica e contábil. Também comentou que, pela primeira vez no Estado, todos os órgãos do Executivo prestaram conta ao Tribunal de Contas do Estado.

 

Após a solenidade de assinatura, foi aberta a Exposição Itinerante e, em seguida, contadores, professores, estudantes e o público em geral puderam assistir a palestra do auditor-fiscal da Receita Federal (RFB), Clovis Peres, atual supervisor nacional do Sistema Público de Escrituração Digital (SPED) da Receita Federal, que tratou sobre algumas novidades do sistema que possibilita a entrega de dados de forma simplificada.

 

“O contador precisa sempre se atualizar e usar os sistemas para facilitar os trabalhos”, observou Clovis Peres. E falou ainda sobre o E-social, programa do governo federal que vai unificar o envio de informações pelo empregador em relação aos seus empregados.

 

Exposição - Em Maceió, a proposta para contar a história da Contabilidade foi concebida e desenvolvida a partir das salas: História Monetária, Ambiente do Contador, Sala da Presidência, Registro, Personalidades, Tecnologia, Profissional e Ensino. Cada sala traz um conjunto de artefatos, objetos, imagens que visam apresentar o tema proposto para cada ambiente.  Os itens são acompanhados de pequenos textos que ajudam na compreensão do visitante.

 

Na Sala História Monetária, por exemplo, o visitante poderá contemplar moedas gregas, italianas e nacionais, além de cédulas nacionais que serviram para efetivar a compra de bens e serviços ao longo da história. Além disso, alguns textos que explicam o papel das moedas e cédulas na aquisição de mercadorias e o papel do contador dentro desse contexto.

 

Já o Ambiente do Contador expõe o mobiliário que compôs a Presidência do Conselho Federal de Contabilidade (CFC), de 1946 a 1995, um ambiente físico já vivenciado por significativo número de contadores. A Sala de Ensino traz imagens da primeira Escola de Comércio e um móvel que compôs sua estrutura.

 

A exposição também tem uma finalidade pedagógica e o intuito de gerar pesquisa na área da Contabilidade. Atualmente, de acordo com dados do Conselho Federal, o Brasil conta com mais de 500 mil contadores, sendo 194 mil técnicos de Contabilidade em todo o território nacional.

Ações do documento