Estado de Alagoas

Ir para o conteúdo. | Ir para a navegação

» Página Inicial Sala de Imprensa Notícias Governo abre Seminário Alagoanidade, com ênfase nos 200 anos de emancipação
01/02/2017 - 06h50m

Governo abre Seminário Alagoanidade, com ênfase nos 200 anos de emancipação

“Bicentenário é algo mais profundo que apenas uma data comemorativa”, ressalta secretário Fábio Farias, na abertura de evento

Secretário Fábio Farias destaca que comemorações do Bicentenário são um mergulho na pesquisa e nos vários aspectos da história política e social de Alagoas; Seminário Alagoanidade segue nesta quarta-feira (1º)
 
Texto de Maynara Rocha com Agência Alagoas 

O Governo de Alagoas deu início na terça-feira (31) a mais uma série de eventos que marcarão este ano os 200 anos de independência política do Estado de Alagoas sobre Pernambuco. Com a finalidade de difundir a história e cultura alagoana, a Comissão Mista Especial do Bicentenário deu o pontapé nas atividades com o I Seminário Alagoanidade, que segue nesta quarta-feira (1º) e dia 6 de fevereiro, no Centro Cultural e de Exposições Ruth Cardoso, em Jaraguá.

 

O secretário-chefe do Gabinete Civil e coordenador da Comissão Mista Especial do Bicentenário, Fábio Farias, ressaltou, na abertura, que a intenção do Governo do Estado é marcar a comemoração dos 200 anos de Alagoas com algo bem maior que apenas a lembrança do dia 16 de setembro, data da emancipação.

 

“Buscamos marcar a comemoração do Bicentenário com algo mais profundo e mais duradouro. Nossa meta é estimular o autoconhecimento e o amor próprio da população alagoana. Valorizar nossa cidadania do ponto de vista cultural, social e histórico. Nosso objetivo é investir na pesquisa, na divulgação e no debate sobre Alagoas”, destacou Farias.

 

O secretário lembrou que a série de eventos do Bicentenário teve início já no Réveillon 2016, marcando as comemorações dos 200 anos desde a zero hora do dia 1º janeiro, com apresentação especial de músicos alagoanos em espetáculo montado no Posto Sete, na Praia de Jatiúca. “E a programação seguirá mês a mês até o próximo réveillon”, garantiu Farias, ao revelar sobre os vários aspectos que serão tratados sobre no Seminário Alagoanidade.     

 

    

 

Abertura

A primeira palestra foi do professor-doutor e historiador Douglas Apratto que, na ocasião, explicou o significado do que é ser alagoano, relatando também o contexto histórico do marco do Bicentenário em Alagoas. 

 

"Os temas são significativos e essenciais para entender o Bicentenário, as nossas raízes. Este é o grande momento do nosso lugar, da nossa história", destacou Apratto. 

 

O seminário continuará nesta quarta-feira (1) com a palestra sobre a presença do índio em Alagoas, conduzida por Graciliana Celestino Wakana e Marcos Terena, além da palestra  “O negro na formação histórica e social de Alagoas, ministrada por Zezito Araújo, Júlio Tavares e Zulu Amaral. 

 

Confira a programação

 

Dia 1º de fevereiro

 

Palestras: “Presença do Índio em Alagoas e “A contribuição indígena na formação histórica e cultural alagoana”.

Palestrantes: Graciliana Celestino Wakana e Marcos Terena

 

Dia 6 de fevereiro (Em alusão ao dia 6 de fevereiro de 1694, data que marca a queda do Quilombo dos Palmares.

 

Palestra: “O Negro na Formação Histórica e Social de Alagoas”

 

Palestrante: Zezito Araújo.

Palestra: “Ambundu- Bantu e Afro-alagoanos Construindo Alagoas”

Palestrante: Júlio Tavares

 

Palestra: “Aspectos Religiosos do Memorial Quilombo dos Palmares e Parque Memorial Quilombo dos Palmares: o espaço de luta e resistência”

Palestrante: Zulu Araújo

Ações do documento