Estado de Alagoas

Ir para o conteúdo. | Ir para a navegação

» Página Inicial Sala de Imprensa Notícias Pacientes da Apae participam de oficina com Dona Irinéia, Mestre do Patrimônio Vivo de Alagoas
17/11/2016 - 15h40m

Pacientes da Apae participam de oficina com Dona Irinéia, Mestre do Patrimônio Vivo de Alagoas

Pacientes com deficiência intelectual fazem parte do Programa da Arteterapia da Apae Maceió

Pacientes da Apae participam de oficina com Dona Irinéia, Mestre do Patrimônio Vivo de Alagoas

O artesanato quilombola foi tema da oficina oferecida pelo Programa Laboratório Vivo

Texto de Paula Nunes

Pacientes do Programa de Arteterapia da Associação de Pais e Amigos dos Excepcionais (Apae) de Maceió, participaram da oficina de artesanato ministrada pela Mestre do Patrimônio Vivo, Dona Irinéia.

 

O expressivo artesanato quilombola foi tema da oficina oferecida pelo Programa Laboratório Vivo, realizada na quinta-feira (16), no Centro de Belas Artes de Alagoas (Cenarte), por meio da Secretaria de Estado da Cultura (Secult).

 

O grupo é composto por uma equipe multidisciplinar de profissionais. Por meio do coordenador do Núcleo de Arteterapia, o terapeuta ocupacional Rodrigo Gonçalves, popularmente conhecido como Gilbef, os pacientes, que apresentam deficiência intelectual, puderam participar da oficina e aprender sobre essa arte milenar.

 

Rodrigo Gonçalves destaca que é muito importante a participação dos alunos nesse tipo de atividades fora da instituição e dos ‘settings’ terapêuticos, porque um dos maiores objetivo do programa é favorecer a autonomia e independência dessas crianças e adolescentes.

 

“Esses componentes, ligados aos aspectos sociais e cognitivos, são favorecidos de forma mais ampla e específica. Os pacientes puderam se ver fora do ambiente terapêutico, participando de uma oficina com uma mestra do patrimônio vivo. Isso foi uma vivência única e muito rica”, ressalta Gonçalves.

 

Terapeuta ocupacional e artista plástico

 

Em setembro deste ano, a exposição “Ato 1: Poderes Humanos”, de Rodrigo Gonçalves, abrilhantou o Museu da Imagem e do Som de Alagoas (Misa), por meio do edital de Exposições Temporárias, lançado pelo Governo de Alagoas, por meio da Secult, e faz parte das comemorações dos 200 anos de Alagoas.

Ações do documento