Estado de Alagoas

Ir para o conteúdo. | Ir para a navegação

» Página Inicial Sala de Imprensa Notícias Secretaria da Cultura entrega certificados aos novos mestres do Patrimônio Vivo
01/10/2015 - 09h25m

Secretaria da Cultura entrega certificados aos novos mestres do Patrimônio Vivo

Solenidade aconteceu nesta quinta-feira (1º), no Museu Palácio Floriano Peixoto

Secretaria da Cultura entrega certificados aos novos mestres do Patrimônio Vivo

Novos mestres e mestras foram escolhidos por suas representatividades e trabalho de preservação da cultura alagoana por meio da cultura popular e tradicional do estado (Foto: Ailton Cruz)

Daniel Borges

Os novos mestres da cultura alagoana receberam, nesta quinta-feira (01), o certificado de Registro do Patrimônio Vivo de Alagoas, entregue pela Secretaria de Estado da Cultura (Secult). A solenidade aconteceu no Salão de Despachos do Museu Palácio Floriano Peixoto (Mupa).

Foram agraciados o artesão em madeira Antônio dos Santos e o mestre de Guerreiro José Laurentino Sirilo, ambos de Lagoa da Canoa; a mestra do Coco de Roda Zeza do Coco, de Cajueiro; e a artesã Vânia Oliveira, de Maceió.

Para a Mestra Vânia Oliveira, 58 anos, o seu registro no Livro de Patrimônio Vivo de Alagoas foi uma surpresa. “Geralmente os Patrimônios Vivos já estão em idade avançada, mas é um reconhecimento que eu acredito merecer pelo trabalho que venho fazendo há anos, são 32 anos de artesanato”, ressaltou.

Segundo a secretária de Estado da Cultura, Mellina Freitas, o título de Patrimônio Vivo de Alagoas representa o reconhecimento do Governo do Estado aos anos de dedicação à cultura.

“Os mestres e mestras do Patrimônio Vivo são o resgate da nossa identidade cultural. Eles foram escolhidos por sua representatividade e trabalho de preservação da cultura alagoana por meio do trabalho artístico e manual”, disse.

O Governador de Alagoas, Renan Filho, também prestigiou os novos mestres. “Alagoas é um dos estados mais ricos em força cultural, especificamente em folguedo. O Registro de Patrimônio Vivo é o reconhecimento à força do povo alagoano materializado nesses novos mestres”, destacou.

A cerimônia contou com a presença de mestres que já fazem parte do patrimônio vivo, entre eles, o Mestre do Fandango Pancho, o violeiro João de Lima, o escultor em madeira Pedrocas, o embolador Jaçanã e a Mestra das Baianas Maria do Padeiro.

Também estiveram presentes na cerimônia a secretária Executiva de Estado da Cultura, Rosiane Rodrigues; a superintendente de Identidade  e Diversidade Cultural, Perolina Lyra; o superitendente de Formação e Difusão Cultural, Edlúcio Donato; a secretária Municipal  de Cultura de Lagoa da Canoa, Rita de Cássia Petuba; os membros da comissão avaliadora Paulo Poeta, Ivone Apratto e Ivan Barsand; o presidente da Associação dos Folguedos Populares de Alagoas, Marcos Lima; e a representante do Conselho Estadual , Layse Langu.

Registro 

O edital de inscrição no Livro de Registro de Patrimônio Vivo (RPV-AL) –  criado pela Lei nº 6.513, de 22 de setembro de 2004 e alterada pela Lei nº 7.172, de 30 de junho de 2010 –  reconhece como Patrimônio Vivo do Estado de Alagoas mestres e mestras que detenham os conhecimentos ou as técnicas necessárias para a produção e para a preservação de aspectos da cultura tradicional ou popular de uma comunidade estabelecida em Alagoas nas áreas de danças e folguedos da cultura popular, literatura oral e/ou escrita, gastronomia, música, artes cênicas, artesanato, dentre outras.

Os novos membros do Patrimônio Vivo passam a receber uma bolsa mensal, no valor de um salário mínimo e meio, como apoio para dar continuidade aos seus saberes populares.

Ações do documento