Estado de Alagoas

Ir para o conteúdo. | Ir para a navegação

» Página Inicial Sala de Imprensa Notícias Secretária quer ações integradas para a promoção da cultura em Alagoas
25/03/2015 - 09h25m

Secretária quer ações integradas para a promoção da cultura em Alagoas

A secretária Mellina Freitas defendeu a homologação da Lei de Incentivo a Cultura e reforçou a importância da inserção dos municípios no Sistema Nacional do segmento

Secretária quer ações integradas para a promoção da cultura em Alagoas

A secretária Mellina Freitas defendeu a homologação da Lei de Incentivo a Cultura e reforçou a importância da inserção dos municípios no Sistema Nacional do segmento

Teresa Machado

A Secretaria de Estado da Cultura (Secult) tem prestado apoio e orientado os municípios alagoanos no sentido de promover a cultura do Estado de modo organizado e integrado. A secretária Mellina Freitas não tem medido esforços para dar um suporte aos municípios exercitarem sua arte. Gestores de 80 municípios compareceram ao chamado do órgão para a reunião preparatória das conferências regionais e municipais de cultura, ocorrida nesta terça-feira, 24.

Mellina Freitas ressaltou a importância de um debate constante das políticas públicas voltadas para a cultura e que tragam, segundo ela, “um retorno positivo no sentido de resgatar e fomentar a cultura em Alagoas”.

A titular da pasta apresentou o novo modelo de gestão que visa a integração das entidades e a democratização dos planos no âmbito cultural. “Nós estamos implantando uma nova política cultural, como a formatação de editais com o objetivo de contemplar de forma mais democrática os apoios culturais, além dos projetos de interiorização da cultura, visando resgatar a autoestima cultural do alagoano”, falou Mellina Freitas.

Durante o encontro, a secretária também defendeu a homologação da Lei de Incentivo a Cultura e reforçou a importância da inserção dos municípios no Sistema Nacional de Cultura. “A cultura alagoana é a base da formação da nossa sociedade. Nossa cultura tem força e precisa ser valorizada”, concluiu a secretária Mellina Freitas.

Um dos principais desdobramentos do evento foi a elaboração de um calendário para a realização das conferências municipais e dos encontros regionais. “Este ano, é preciso realizar as conferências municipais. Os encontros regionais irão trabalhar capacitação e consultorias no sentido de repassar a metodologia das conferências municipais no padrão exigido pelo Ministério da Cultura. Para isso, a secretaria criou uma comissão para orientar e atender os gestores de cultura sobre como realizar a conferência nos moldes do Sistema Nacional de Cultura”, explicou a superintendente de Identidade e Diversidade Cultura da Secult, Perolina Lyra.

A secretária lembrou que apenas 22 municípios alagoanos estão inseridos no Sistema Nacional de Cultura. Eles estão aptos a receberem recursos federais de apoio a movimentos e iniciativas culturais. Mellina Freitas lamentou o número reduzido, porém está orientando e capacitando os gestores municipais para que de forma integrada, a promoção da cultura seja amplificada.

A programação contou com palestras sobre “Sistema Estadual de Biblioteca”, ministrada por Wilma Nóbrega; “Projeto de Salva Guarda do Patrimônio Imaterial”, apresentado pelas representantes do Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (IPHAN), Josimeire Ferrari e Grace Lopes; “A Importância da Formalização” pela analista do Sebrae Denise Caetano; e “Formulação do Calendário de Encontros Regionais”, com a consultora do Sebrae Silvana Correia.

Ações do documento