Estado de Alagoas

Ir para o conteúdo. | Ir para a navegação

» Página Inicial Sala de Imprensa Notícias Seminário debate as conquistas da mulher através da cultura
10/03/2016 - 08h00m

Seminário debate as conquistas da mulher através da cultura

Mestras do Patrimônio Vivo foram homenageadas durante evento

Seminário debate as conquistas da mulher através da cultura

Ícones da cultura alagoana foram homenageadas. Fotos: Ailton Cruz

Texto de Teresa Machado

O Empoderamento Feminino foi o tema do seminário promovido pela Secretaria de Estado da Cultura, na manhã desta quarta-feira (9), no Museu da Imagem e do Som de Alagoas. As conquistas femininas, através da cultura, foram o tema central do evento, que contou com a participação das mestras da cultura alagoana.

Durante quatro painéis temáticos, foram discutidas as questões do patrimônio imaterial, o resgate da cultura popular, a apropriação feminina nos folguedos, modelos de sustentabilidade e a história de vida das mestras do patrimônio vivo de Alagoas.

“Foi uma manhã de debates importantes sobre o desenvolvimento de políticas culturais e sociais no nosso estado. São momentos como este que nos estimulam e impulsionam para que avancemos nas ações voltadas ao resgate das nossas tradições”, disse a secretária Mellina Freitas.

As palestrantes Maria de Lourdes Lima, Greciene Lopes dos Santos Maciel, Josefina Novaes e Arísia Barros, pontuaram o papel da mulher na esfera sociocultural e das barreiras enfrentadas para superarem paradigmas conquistando liberdade, apropriação e renda.

“O seminário teve como objetivo proporcionar uma reflexão sobre  a inclusão sociopolítica e econômica das mulheres na sociedade. Mulheres que utilizam a  arte, como um mecanismo de empoderamento, transformação social e desenvolvimento sustentável”, destacou a coordenadora do Instituto Raízes de África, Arísia Barros

Para a professora doutora Maria de Lourdes Lima “foi um momento importante para debater, ampliar e reunir vários segmentos sociais, a fim de discutir a construção e o fortalecimento da presença feminina na cultura, como forma de efetivo desenvolvimento sustentável”.

A técnica do Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan), Gerciene Lopes, ressaltou o trabalho das mestras alagoanas.

“O Seminário foi uma reflexão sobre a condição feminina. A mulher ganha corpo e voz, criando condições para a participação social através dos seus saberes e fazeres, e principalmente por meio do repasse da sua arte”, pontuou Gerciene Lopes.

Na ocasião, as mestras do patrimônio vivo Lindaura Alves, Bertulina, Mãe Neide, Vânia Oliveira, Zeza do Coco, Anadeje, Irinéia, Maria Flor e Maria Benedita foram homenageadas com uma medalha personalizada. “É muito especial receber as damas da cultura alagoana. E poder homenageá-las de maneira única, é um reconhecimento ao trabalho exemplar dessas mulheres”, destacou Josefina Novaes.

A mestra do patrimônio vivo Vânia Oliveira falou da paixão pela cultura alagoana. “Faço a minha arte com muito amor. Sobrevivo do artesanato, mas faço o ofício para valorizar a cultura alagoana”, disse. A mestra ialorixá Mãe Neide se emocionou ao falar do seu trabalho social. “Nós somos mulheres, sensíveis e acima de tudo somos guerreiras. Nosso suor e nossas lágrimas são por amor. Amor à cultura alagoana”, falou.

 “É um momento de reconhecimento pela relevância cultural das mulheres, além de compartilhar conhecimentos a respeito de temas do universo feminino, promover o autoconhecimento e apresentar a importância do empoderamento da mulher como mecanismo de transformação social”, concluiu a secretária Mellina Freitas.

Ações do documento