Estado de Alagoas

Ir para o conteúdo. | Ir para a navegação

» Página Inicial Sala de Imprensa Notícias Teatro Deodoro comemora 105 anos com programação especial
05/11/2015 - 10h15m

Teatro Deodoro comemora 105 anos com programação especial

Orquestra Castro Alves fará apresentação especial e ainda haverá exposição e peças teatrais

Teatro Deodoro comemora 105 anos com programação especial

O Deodoro foi inaugurado em 15 de novembro de 1910, marcando os 21 anos da proclamação da República, passando desde então a fazer parte do cenário cultural alagoano e brasileiro.

Regina Martins

Fotos: Adalberto Farias 

O Teatro Deodoro completa 105 anos no dia 15 deste mês, e a Diretoria de Teatros do Estado de Alagoas (Diteal) montou uma programação comemorativa que começa na próxima semana. A primeira atração é a Orquestra Castro Alves (OCA), por meio do projeto Neojiba (Núcleos Estaduais de Orquestras Juvenis e Infantis da Bahia), às 19h, desta segunda-feira, 9, a preços populares R$ 10,00 (inteira) e R$ 5,00 (meia).

O programa Neojiba completa oito anos em 2015. Utilizando o ensino e a prática coletiva da música como ferramentas para promover a integração e o desenvolvimento social, o programa beneficia em torno de 4.600 crianças, adolescentes e jovens, a maioria em situações de vulnerabilidade social.  

A Orquestra Juvenil da Bahia já realizou cerca de 170 apresentações para aproximadamente 151 mil pessoas, sendo a primeira orquestra jovem brasileira a apresentar-se na Europa.  Desde 2007, ela já tocou em Portugal, Alemanha, Inglaterra, Suíça, Itália e EUA, além 10 estados brasileiros.

 

A Orquestra Castro Alves (OCA), segunda formação do programa Neojiba, realiza sua primeira turnê este mês, entre os dias 9 e 18, percorrendo sete cidades do Nordeste, entre elas Maceió.

No dia 10, a programação traz “A História e as Histórias do Teatro Alagoano”, no Teatro de Arena, às 18h, com entrada franca. A “Conversa Especial” é aberta à classe teatral, à imprensa e ao público em geral.A Conversa tem como convidados Homero Cavalcante (professor de teatro da UFAL e teatrólogo), Ivana Isa (atriz e autora alagoana) e David Farias (diretor, ator e professor da UFAL).

 

Eles são excepcionais contadores de histórias e especiais em transmitir todas as suas experiências vividas nesses, aproximadamente, 50 anos dentro do teatro em Alagoas. Os trabalhos serão intermediados por José Márcio Passos e Aline Marta, atores alagoanos.

E em seguida, às 20h, na Galeria do Complexo Cultural Teatro Deodoro, acontece a abertura da exposição Andeja da artista visual Myrian Almeida. São 30 telas feitas em recortes de tecidos, colados, de cores intensas e vivas, que se comunicam, lembrando as cores da artista plástica mexicana Frida Kahlo.

 

A exposição ‘Andeja’, uma realização Diteal e Secretaria de Estado da Cultura (Secult), tem dupla curadoria de Viviani Duarte e Rosilvado Reis, e pode ser vista até o dia 12 de dezembro.

 

Na quarta-feira, 11, a Camerata Ero Dictus apresenta o concerto ‘Ero Dictus In Classic’, às 19h, com entrada franca. O espetáculo é uma realização do Instituto de Cultura Ero Dictus (Iced) e da Fundação Municipal de Ação Cultural (Fmac) em parceria com o Ministério da Cultura (MinC) e marca ainda os quatro anos de fundação da camerata. 

 

Na quinta-feira, 12, é a vez de ‘Fritzmac’, com a Associação Joana Gajuru, às 17h, na Praça Deodoro. O mais novo espetáculo do grupo tem direção de Lindolfo Amaral. A companhia leva para a rua a peça de teatro de revista ‘Fritzmac’, dos irmãos Artur e Aloísio Azevedo. A adaptação traz a história básica do texto original, mas com uma visão para o teatro de rua. ‘Fritzmac’ narra a história do diabo Pero Botelho que conquistou todo o mundo, com exceção de uma cidade da América do Sul: Shubiad. 

 

Na sexta-feira, 13, a Associação Teatral das Alagoas (ATA) apresenta a peça ‘A Princesinha e o Dragão Malvado’, de Lauro Gomes e Mácleim. É uma história de conto de fadas contada em pouco mais de uma hora, por meio da música, coreografias e interpretação teatral.

A primeira apresentação acontece às 15h, para alunos de escola da rede pública. E às 19h30 acontece a estreia oficial, com entrada franca.

No dia 14, a programação segue com o show de Júnior Almeida e Banda, às 21h, no Deodoro, a preços populares (R$ 10,00 – inteira- e R$ 5,00 – meia).

 

 

O show “Onde quer que eu vá, Cidade", celebra, por meio de suas canções e convidados, os trinta anos de música, o aniversário do Teatro Deodoro e os 200 anos da cidade de Maceió. No palco, Júnior Almeida dividirá canções, histórias e emoções com os artistas: Jorge Barbosa, Edson Bezerra, Fernanda Guimarães, Wilma Araújo, Mácleim, Almir Medeiros, Bruno Palagani, Wado, Andréa Laís e Elayne Kundera. 

 

E, encerrado a Semana Comemorativa dos 105 anos de Fundação do Teatro Deodoro, o cantor, compositor, forrozeiro, economista, comendador e cantador de hinos, Eliezer Setton, sobe ao palco do Deodoro, às 20h.

 

História


Em 11 de junho de 1905 foi colocada a pedra fundamental, onde hoje se encontra o Teatro Deodoro, no então governo Joaquim Paulo Vieira Malta.

 

Com as plantas projetadas pelo arquiteto Luiz Lucariny, autor também do projeto "Teatro 7 de Setembro", em Penedo, e o trabalho árduo do mestre-de-obras Antônio Barreiros Filho e de Oreste Scercoeli, num período de cinco anos a obra foi declarada oficialmente concluída.

O Deodoro foi inaugurado em 15 de novembro de 1910, marcando os 21 anos da proclamação da República, passando desde então a fazer parte do cenário cultural alagoano e brasileiro. 

Ações do documento