Estado de Alagoas

Ir para o conteúdo. | Ir para a navegação

» Página Inicial Sala de Imprensa Notícias Tradição: Gaviões da Pajuçara se prepara para desfile na praia da Ponta Verde
05/02/2018 - 12h48m

Tradição: Gaviões da Pajuçara se prepara para desfile na praia da Ponta Verde

Últimos preparativos mobiliza vizinhança que acompanha desde cedo o movimento para a preparação do carnaval

Tradição: Gaviões da Pajuçara se prepara para desfile na praia da Ponta Verde

Os ensaios acontecem duas vezes na semana e reúne a maioria dos moradores do bairro

Texto de Júlya Rocha

Samba no pé, letra na ponta da língua e alas abertas que o carnaval vai passar. De cavaquinho a tamborim, é na batida do enredo que as escolas de samba sacodem a avenida. Este ano, com apoio do Governo de Alagoas, por meio da Secretaria de Estado da Cultura, as agremiações voltam à avenida no dia 10 de fevereiro. A festa acontece na praia de Ponta Verde, a partir das 20h30 e a concentração está marcada para 19h. 

Para a folia sair impecável, o trabalho começa meses antes. A Gaviões da Pajuçara, escola de samba que já acumula 17 anos de história, movimenta o bairro da Ponta da Terra. “Já virou tradição, durante a preparação passamos a viver o carnaval intensamente”, conta José Hilton, Presidente da Liga das Escolas de Samba de Maceió. Também presidente da Gaviões, José  Hilton, ou apenas Prego, como é conhecido, diz que é no barracão, local onde a ornamentação para o desfile é produzida,  que a mágica acontece. “Aqui nascem mais que figurinos e carros alegóricos, nascem sonhos”.

“Todo ano é sempre uma surpresa, é tudo novo!”, conta Josiel Santos,  carnavalesco da Gaviões, que este ano terá como tema ‘Eduardo Canuto na Festa da Coroação’. Acompanhando a escola desde a sua fundação, Josiel aposta no trabalho dos integrantes. “Este ano estamos levando cerca de 600 pessoas para a avenida. Para isso estamos trabalhando dia e noite, nos mínimos detalhes. A expectativa é muito grande!”.

Como a folia no bairro se trata de uma tradição, desde cedo os pequenos são inseridos nesse meio. Com apenas 10 anos, e mãos pra lá de habilidosas, Maria Eduarda, apesar da pouca idade, carrega este ano uma grande responsabilidade. A pequena puxa com seu cavaquinho, junto a outros músicos, a escola pra avenida. “Eu gosto de estar aqui, é algo divertido. Toco desde muito pequena pois aprendi com meu pai. O carnaval com certeza é uma das festas que mais espero durante o ano”, conta.

Para a Secretária de Cultura, Mellina Freitas, o desfile é uma forma de manter o carnaval vivo e bonito. “Além do apoio para a realização do desfile das escolas de samba, a Secult lançou recentemente um chamamento público que investirá R$ 50 mil em blocos e agremiações que irão brincar na avenida durante o carnaval. Procuramos sempre renovar o nosso compromisso com as agremiações carnavalescas que, sem dúvidas, contribuem para que se mantenha viva a cultura de Alagoas”, destacou a titular da pasta.

 

Ações do documento